quinta-feira, novembro 30, 2006

Puxa-me para dentro de ti...


Deixa que eu entre em ti...
E entenda as razões...
Deixa que eu partilhe, das tuas emoções...
Leva-me para dentro de ti...
Quero saber o que sentes...
Quero sentir como tu...
Fazer de conta que o cenario da história, é diferente...
E depois a gente...
A gente pode sonhar...
Não custa tentar...
Sonhar a tua boca, o teu sorriso...
Sonhar o teu rosto... as tuas mãos...
O peito onde me deito...
As palavras... os gestos... os carinhos...
O teu olhar!
Atravessa-me sem recuar...
Fulmina-me inteira... debaixo da amendoeira...
Onde o nosso desejo nasceu...
Sentindo coisas que nunca se sentiram...
Dizendo coisas que deixam a pensar...
Que o Amor por vezes é cruel...
Faz o seu papel! Podia era tentar não magoar...
Como tudo o que acontece na vida...
As coisas não são como as queremos...
Enquanto isso, não acontece...
Sabes o que me apetece??
Morder o teu sorriso, mesmo no cantinho da tua boca...
Deixas-me louca ... e eu nem sei porquê!!!
Puxa-me para dentro de ti...
E sorri...!!

Ana Cardoso

2 comentários:

Anónimo disse...

Precisava da tua ajuda para descrever a minha opinião deste poema.
Precisava da doçura das tuas palavras e da tua serenidade,enfim precisava mesmo...era de ti!

Tu Sabes Quem

PS:Ainda me consegues surpreender,orquidea,e ainda bem que assim é.

Beetle Bug disse...

Ouch! Sem palavras... (vou sair de fininho que isto é demasiado íntimo... glup lol)

Um pouco de mim ....