quarta-feira, fevereiro 16, 2011

O entardecer ...




O entardecer que me descobre a alma, é o mesmo que te traz para junto de mim, em lembranças e recordações, de tantos entardeceres que juntos contemplá-mos.
E a saudade chega, aperta, remói ... e o coração dói; fechando os olhos quase que te sinto chegar, as palavras, os gestos e os desejos no ar...
Com o entardecer chegam as tuas mãos, que me percorrem inteira, numa brincadeira quase infernal ... Envolta em cetim, liberto-me de ti, e levas contigo de novo todas as emoções, deixando-me atenta, ansiosa e sedenta, de um novo momento inventado por mim...

Ana Cardoso

4 comentários:

Divinius disse...

O entardecer...

( Divinius ) *

Anónimo disse...

Olá é a 1ª vez que encontrei a tua página e gostei muito!Espectacular Trabalho!
Adeus

armalu,blogspot.com disse...

ai o amor! como ele nos faz bem a alma e tão mal ao coração, sofro do mesmo mal. beijo

1manview disse...

Belo poema ....

Um pouco de mim ....