sexta-feira, março 28, 2008

Peças ...




Peças soltas...
De uma vida esquecida,
De contornos entre azul celeste, e outra cor que não sei dizer
Pedaços sorridentes, de coisas mal esquecidas,
Sorridas, choradas, sentidas
Em que as peças ficam sempre á tua mercê...
Como quem lê,
Um livro que faz chorar
Pega-as, junta-as, solda-as...
Molda-as nessas mãos de magia
Em que eu um dia repousei
Faz dos feitos sem importância, uma história de AMOR
Daquelas que os livros falam, com princesas e cavalos alados...
Com vestidos e tiaras,
Dos sonhos mais lindos de se viver...
Junta na tua mão as peças,
Que compõem este coração, alimentado de ilusão,
E que sorri, ainda sorri, perante coisas singelas...
Como uma janela, aberta sobre o Mar...
E sonhar... sonhar ... sonhar!

Ana Cardoso

4 comentários:

Bichinho disse...

Bom, muito bom.
Beijo fantasma.

Alma Nova disse...

Retalhos, pedaços de vida que constroem o imenso puzzle que é a nossa existência. Cada um com o seu lugar e todos com a sua importância desde que vividos com amor.
Beijitos.

Sniqper ® disse...

Sonhar, voar, viver, amar...
Uma vida, um sentimento, um momento...
Beijitos

O Profeta disse...

Um texto de pura exaltação vindo do imenso que é a tua alma...


Doce beijo

Um pouco de mim ....