terça-feira, maio 15, 2007

Voaste de madrugada ...


Senti os teus passos voarem de madrugada ....
De dentro dos lençois, onde repousavam ...
Os intensos e lânguidos ais ...
Que outrora sentidos, não voltam mais ...
Senti-te com passos de até um dia ...
E pela janela... entrou uma brisa ...
Que secou as lágrimas nos lençois derramadas ...
Onde outrora reinaram carinhos e calor ...
E os teus passos ... ainda os oiço ... amor ....
O que eu sentia por ti nunca o soubeste ...
Nem sei se algum dia te questionarás ....
No fundo, sei ...
Que no fundo, saberás !!!

Ana Cardoso

6 comentários:

Entre linhas disse...

Pela janela entrou a brisa da madrugada num rio de recordações fluentes.
bjs Zita

Entre linhas disse...

Passei para te deixar um beijinho.
Zita

Sei que existes disse...

Quem sabe um dia esse amor voltará?
Beijinhos

Clementine disse...

Oi, vim convidar você a fazer uma visitinha no meu Cara Que Teres! Postei um novo texto, apareça e deixe suas impressões. Abraço.

Clementine - http://caraqueteres.blogspot.com/

Sandokan disse...

Eu sou o GUERREIRO LUZ , porque sonho. Sem sonhos, as pedras do caminho tornam-se montanhas, os pequenos problemas são insuperáveis, as perdas são insuportáveis, as decepções transformam-se em golpes fatais e os desafios em fonte de medo.

Liberta a tua criatividade e acredita, também, no GUERREIRO LOBO. Tu és uma pérola única no TEATRO DA VIDA.

Não vivo de pesadelos. Tenho sonhos como qualquer ser humano que procura a luz que nos guia. A vida envia-nos muitos sinais, basta estar atento e procurá-los à nossa volta.São muitos e enviados das mais diversas maneiras. Por isso sou um GUERREIRO LOBO, que mantendo a calma, sabe esperar e nunca ter medo.

Abri há pouco a janela
do meu quarto minguado,
entrou o vento
soprando forte
trazendo uma trova
e uma canção
com um refrão tão triste
que diz
que nunca mais te encontrarei.

Parti como um louco,
gemendo e chorando
e à tua porta bati.
Apareceste-me
bela e singela
com a tua leve candura
na face tinhas a lágrima da
desventura.

Soltei um grito de pânico,
que atravessou o oceano
e num rochedo fez eco
levado pelos anjos
que partiram para sempre.

Grito agudo e
lancinante
que transporto sempre no peito
deixando amargas liras
e a saudade de te ver.
Perdi-te meu AMOR.

Meus amigos e amigas: Aceitai o medo como que ele faça parte integrante das nossas vidas. Aceitai-o, mas não tenhais receio de AMAR. Aceitai especialmente o medo da mudança, mas saibamos caminhar sempre em frente apesar do bater do nosso coração nos lançar um grito lancinante como que a dizer: VOLTA PARA TRÁS!
As trevas da noite caem, mas a manhã volta de novo ainda mais brilhante.
Manteremos viva a nossa ESPERANÇA.

Com especial carinho para ti, dedico este meu poema.

Sou um GUERREIRO LOBO que habita as paragens das caçadas eternas do bosque da felicidade, o "nosso" :

http://lusoprosecontras.blogspot.com

Vinde até ele ouvir a minha história. É uma história de um Povo, e o Povo é simples como eu.

Deixo-te aqui, neste teu cantinho maravilhoso, um grande abraço de Amizade.

SANDOKAN

♥Princess♥Fabiana♥ disse...

Sandokan obrigada adorei o poema :)
Bjo para ti tambem amigo :)***
Fabi

Um pouco de mim ....